Pesquisar neste blogue

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Palestra Sustentabilidade e Mobilidade


Para comemorar o Dia Mundial do Ambiente e antecipar o Dia ECO-Escolas, a Biblioteca Escolar Manuel Alegre e o Programa Eco-Escolas da EB 2.3/Sec. José Falcão organizaram duas sessões, no dia 6 de junho, com a engenheira do ambiente e técnica da Quercus, Mafalda Sousa, com o objetivo de desenvolver a literacia ambiental junto dos alunos do 7º ano. 

 


A técnica falou da importância de sustentabilidade ligada à energia e mobilidade e deixou diversos folhetos que ajudam a poupar energia e a reduzir emissões de gases poluentes para a atmosfera.

Coordenadora da BMA
Alice Alves

terça-feira, 11 de junho de 2013

COMEMORAÇÃO DO DIA ECO-ESCOLAS

Comemoração do dia Eco-Escolas na Escola de Miranda do Corvo

 No dia 7 de junho celebrou-se na nossa escola o dia Eco-Escolas que tinha como principal objetivo fazer com que os alunos, de uma forma divertida e interativa, aprendessem mais acerca da temática do Ambiente e a importância das nossas ações para o planeta onde vivemos. 

As atividades começaram com uma aula de Tai Chi dada pela mestre Tchum Nhu Liem participada por alunos e professores. A aula foi seguida pela Master Class Fitness, dinamizada pelos alunos do Curso Profissional de Desporto. Estas atividades realçaram a importância da prática de exercício físico para uma saúde física e mental, não esquecendo que o desporto é importante na luta contra o sedentarismo que por sua vez, não é uma atitude sustentável. 

A partir das 10 horas, começaram as atividades promovidas pelo 11º ano do Curso de Ciências e Tecnologias. Uma das atividades foi o Eco-Peddy-Papper que se destinava a turmas do 8º e 9º anos e que consistia em várias questões sobre a problemática ambiental, nomeadamente reciclagem e energias renováveis e não renováveis, questões essas cujas respostas estavam espalhadas pelas instalações da escola. Segundo as organizadoras, esta atividade foi uma forma de os alunos se divertirem e, ao mesmo tempo, colocarem à prova os seus conhecimentos ecológicos. 

Outra atividade realizada durante a manhã foi a Gincana, um conjunto de jogos tradicionais em que foram utilizados produtos reciclados e por isso a consciencialização ambiental de todos os participantes foi promovida, assim como o conhecimento dos jogos dos seus antepassados. 

Houve  ainda outro jogo, o Jogo da História da Terra que contribuiu para o conhecimento da origem do nosso planeta e da sua evolução, dando assim aos participantes cada vez mais razões para protegerem o “planeta azul”. 

 No decorrer destas atividades, no auditório da escola estava a ser transmitido o filme Wall.E para os alunos do infantário e escola primária de Lamas. Este filme passa uma mensagem simples e direta: não se pode poluir a Terra porque caso contrário a Terra tornar-se-á uma grande lixeira. Na sala dos alunos decorreu um teatro de fantoches, uma recriação ecológica da tradicional história dos três porquinhos, cujo objetivo era ensinar/relembrar como se recicla. 

Esteve disponível, durante toda a manhã, um mural onde os alunos podiam escrever o que considerassem pertinente sobre o programa Eco-Escolas, onde a opinião de cada um contava, e ainda foram exibidos spots publicitários sobre a questão ambiental. 

 A Casa da Música foi outra iniciativa que decorreu durante a manhã. Neste espaço vendiam-se produtos biológicos, alguns doces e bolos, não deixando de existir sempre música ambiente. Além disso, a quermesse dos finalistas 2013/2014 foi realizada neste espaço e, este tipo de dinâmica não é mais do que a reutilização de produtos. 

No final da manhã, realizou-se a IV Feira “Usado não é Lixo” onde todos os alunos puderam participar quer a vender os seus produtos, desde livros usados a bijutaria, quer a comprar, criando-se, assim, um ambiente de proximidade entre toda a comunidade escolar em torno de um mote, o facto de a reutilização ser de extrema importância. Esta manhã ainda teve a presença de uma pequena feira de minerais. 

Este dia não foi excepção no que toca às “Brigadas de Limpeza” pois elas continuaram o seu trabalho para manter a escola limpa. Os alunos têm consciência de que o lixo é um problema da escola que tem de ser combatido pelos principais responsáveis por ele: os alunos. 

Durante a tarde as professoras e funcionárias tiveram o prazer de receber o Sr. Augusto Simões, um guarda-florestal aposentado e um apaixonado por ervas aromáticas e medicinais. Nesta formação deu-se a conhecer as propriedades e utilidades de variadas ervas aromáticas e medicinais tais como pimpinela, erva príncipe, erva S. Roberto, funcho, hipericão e hipericão do Gerês, malva, oliveira, orégão, salva, entre outras.
Seguidamente, funcionárias e professoras aprenderam com a instrutora de Ioga, Emília, como controlar a respiração, o stress e a ansiedade que o dia a dia proporciona. Esta dinâmica permitiu à comunidade escolar presente tirar melhor partido sobre o corpo e a mente, permitindo estar com um sorriso quer exterior quer interior.
O tempo não foi o mais favorável para a realização das atividades do dia Eco-Escolas, mas a dedicação e empenho das pessoas envolvidas superou todas as dificuldades encontradas. A Escola agradece a participação e envolvimento de todos, o que tornou este dia ainda melhor e com o significado pretendido. significado pretendido.


 

sábado, 8 de junho de 2013

Visita à Quinta do Mouro

No dia 3 de Junho de 2013, a turma C do 11º ano realizou uma pequena visita à Quinta biológica do Mouro, situada na serra da Lousã. A visita foi realizada no âmbito da disciplina de Geografia A.

Os alunos foram recebidos no Campo do Mouro por um dos proprietários da quinta, o Sr Pedro, que deu a conhecer os produtos produzidos e os modos de produção. Praticante de uma agricultura livre de químicos de síntese, o casal produz bastantes produtos agrícolas quer para consumo próprio como também para vender no mercado. 

Os alunos observaram as diferentes técnicas utilizadas na produção de diversos produtos: o uso de sistemas de rega gota-a-gota, utilizando as minas de água e a gravidade em vez da energia. Pedro e Susana, os proprietários de 2 hectares de área verde, têm produtos como tomates, feijões, tremoços, couves, morangos, framboesas, cogumelos, batatas, entre outros. 

Com exemplos para a comunidade de como ser empreendedor, os alunos saíram da Quinta do Mouro com novas perspectivas sobre como praticar a agricultura ou outra atividade económica. 

Foi uma visita que enriqueceu os alunos e que vale a pena explorar!


terça-feira, 4 de junho de 2013